sábado, 28 de junho de 2014

Almoço: galinha - Euzimara Lima #OlhardaGente




O conto da Euzimara pode aparentemente ser simples, mas sua reflexão é bastante profunda. A ilusão seria uma ajuda para suportar os desafios da vida ou seria somente uma muleta que afastaria cada vez mais de sua superação? Sibith, a protagonista, possui essa característica. E vai depender da leitura de cada leitor sobre se essa característica irá ajudar a menina ou piorar a situação.


A infância apresentada pela autora nos leva de volta a uma infância nostálgica, onde as crianças ainda eram inocentes, acreditavam que o mundo sempre poderia melhorar e que seus pais, mesmo os adotivos no caso de Sibith, sempre sabem o que é melhor para elas. Sinto falta desse mundo. Euzimara me trouxe a realidade atual de volta... Sinto-me como Sibith, ainda uso o ilusionismo como defesa.

Apesar do narrador ser em 3ªpessoa, entramos em contato com os sentimentos e pensamentos da pequena protagonista e vemos a tristeza tomar conta dela por diversos momentos. Como não sentir tudo pelos olhos da menina? A linguagem usada pela autora nos embala e nos choca diante a realidade com que a menina precisa estar.

Conto simples e belo... E eu, como apaixonada pela Literatura, ainda prefiro o ilusionismo, seja quais consequências forem...


Entrevista com a autora

1.De onde veio a ideia para seu texto?
Veio de experiências passadas mesmo. hehehe. Tentei fazer um paralelo com o que a psicologia diz sobre os pequenos. Mesmo que pareça não há nada demasiado rebuscado no texto. Quis ser simples em minha criação.

2. Como foi seu processo de escrita?
Foi bem fácil justamente porque era sobre algo familiar. Tentei traduzir toda a expectativa imatura que o discurso das crianças possui. Ao mesmo tempo, exaltei a característica infantil que pode ser benéfica em todas as idades: lá ela é citada como ilusão (ilusionismo), mas nos costumamos dar outro nome pra isso - otimismo.

3. Como foi sua experiência em participar do concurso?
Ah, eu entendi toda a carga semântica da exclamação "Amei!". Muito bacana mesmo, sobretudo pelo fator reconhecimento. Já havia ouvido que escrevia bem, mas uma publicação soa mais oficial que você leva jeito pra coisa. haha. Pretendo, paralelamente às minhas outras funções, ir adiante, mas até o momento não estabeleci datas pra isso.

1 comentários:

euzimara lima disse...

Mesmo correndo o risco de ser megabrega, preciso confessar que "me amarrei" na resenha sobre meu singelo trabalho. #sorrindodeorelhaaorelha

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

© 2011 Viagens Esquizofrênicas a Lua, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena