segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Carta a um pai desesperado... - A garota das cicatrizes de fogo - Ricardo Ragazzo




Johnny Falco,


imagino a dor que você está sentindo... Filhos são como uma parte de nós. Ter um filho tirado dos nossos braços é como ter uma parte da carne das nossas costas ou mesmo um braço tirado... Ainda mais na idade que estava Diana. Tive uma Diana que foi tirada de mim... Era como minha filha, apesar de não ser de sangue. Doeu... Ainda dói... É uma ligação que só pode ser descrita como divina... Quando você vê o rosto de um filho é como se o sol brilhasse apenas para você... Sua Diana ainda era tão bebê... A minha ainda está por aí crescendo, apesar de não tê-la mais por perto. As vezes acordo pensando que ouvi sua voz, mas logo percebo que eram apenas minhas lembranças me fazendo sofrer um dia a mais... A dor não passa, Johnny... Apenas com a morte ela cessará... Sei que ajudar a Lisa não foi como se fosse Diana, mas ajuda a diminuir um pouco a dor. Espero que você esteja bem...

Anna


3 comentários:

Francine Porfirio disse...

Olá!!! Eu gostei da carta. Li este livro há pouco tempo e confesso que o amor do Johnny Falco pela sua filha foi emocionante. Ele literalmente enfrentaria a morte por ela. Mereceu essa carta (rs). Aliás, gostei da coluna! Bem criativa! ;D

Adoraria recebê-la no meu blog, flor! Faça uma visita:
www.myqueenside.blogspot.com

Beijos!

Vivian Pitança disse...

Oi Ana!!
Vim conhecer seu blog!! :D

Eu li A Garota das Cicatrizes de Fogo, e poxa, o Johnny sofre meeesmo com toda aquela situação.

Gostei da sua ideia da carta ao personagem e da forma como falou da dor...

Beijos!!


Oi Ana!!
Vim aqui conhecer seu blog!!
Me apaixonei por A Culpa é das Estrelas, o John Green arrasa na escrita!!
Ao contrário de vc, me acabei de chorar... hsuaushaushsa.. mas não sei se vou chorar no filme, vamos ver..

Beijos!!

http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

Ann Amorim. disse...

Hey Anna.
Sua carta me emocionou, realmente é doloroso perder alguém, principalmente perder alguém que é como um filho.
Ainda não li o livro, mas tenho a pequena impressão que chorarei como louca. hahahah
Beso.

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.

© 2011 Viagens Esquizofrênicas a Lua, AllRightsReserved.

Designed by ScreenWritersArena